logo


Área Reservada



Newsletter

Barómetro

O que acha da reestruturação do site?
 

Quem está online

Temos 30 visitantes em linha


CRIS
C.R.I.S PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Entende-se que a reabilitação é um processo global e dinâmico orientado para a recuperação física e psicológica da pessoa com deficiência, tendo em vista a sua inclusão social. Está associada a um conceito mais amplo de saúde, incorporando o bem-estar físico, psíquico e social a que todos os indivíduos têm direito.

Para uma plena realização, as acções de reabilitação devem abranger campos complementares, como a saúde, a educação, a formação, o emprego, a segurança social, o controlo ambiental, o lazer, entre outros.

O Centro de Reabilitação e Integração Social (CRIS) oferece uma resposta social em regime ambulatório a crianças a partir dos seis anos de idade, jovens e adultos com Paralisia Cerebral e outras patologias neurológicas afins do Distrito de Évora, pretendendo desenvolver competências que promovam a inclusão plena do cliente na sociedade, em articulação com a família, incluindo igualmente a prática do desporto adaptado, a formação profissional e o Centro de Recursos para a Inclusão.

A Equipa Multidisciplinar é constituída por:

  • 2 Psicólogos
  • Terapeuta da Fala
  • Terapeuta Ocupacional
  • Musicoterapeuta
  • 2 Fisioterapeutas
  • Assistente Social
  • Professor de Educação Física e Desporto
  • Auxiliar de Acção Educativa

A inclusão constitui um desafio constante. Este desafio é assumido plenamente pela APCE através desta área de intervenção. De acordo com as necessidades de cada indivíduo, o CRIS oferece um conjunto diversificado de intervenções terapêuticas e de reabilitação:

  • Psicologia
  • Terapia da Fala
  • Terapia Ocupacional
  • Musicoterapia
  • Fisioterapia
  • Hidroterapia
  • Equitação Terapêutica

Para além dos apoios terapêuticos referidos, desenvolve ainda um conjunto de outras intervenções, no sentido da reabilitação e inclusão educativa e social das crianças e jovens que apoia:

  • Equitação Terapêutica
  • Hidroterapia
  • Grupos de Jovens
  • Grupo de Desenvolvimento Pessoal
  • Atividades Aquáticas

Temos Desporto Adaptado, nas modalidades:

  • Boccia
  • Natação
  • Remo indoor
  • Equitação Adaptada

O Desporto de Competição tem vindo a ser desenvolvido pelo Professor de Educação Física e Desporto na modalidade de Boccia, da qual temos atletas federados que participam no Campeonato Nacional de Equipas, Campeonato Nacional da Zona Sul, Campeonato de Portugal e Campeonato de Desporto Escolar. Pretende-se que haja sempre uma participação dos atletas em demonstrações, torneios e encontros desportivos na comunidade. De realçar, que o CRIS participa em projetos junto da Federação de Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral de interesse artístico cultural. O CRIS promove ainda outras atividades, nomeadamente:

  • Grupos de Criação performativa
  • Organização de Passeios Temáticos
  • Outras Actividades (participação em iniciativas da comunidade, visitas do interesse dos clientes e com a participação das famílias)
  • Ações de Divulgação e Sensibilização
  • Reuniões de Orientação Técnica com outras Entidades
  • Articulação com o Hospital Espirito Santo de Évora
  • Articulação com os Agrupamentos de Escolas do Distrito de Évora
  • Articulação com os Centros de Saúde do distrito de Évora

Integrado no CRIS, há o Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), que visa promover a inclusão das crianças e jovens com deficiências e incapacidade, em parceria com as escolas e com as estruturas da comunidade, no que se prende com o acesso ao ensino, a formação, ao trabalho, ao lazer, à participação social e à vida autónoma, promovendo o máximo potencial de cada individuo (Diário da República, 2a serie, no 170 – 3 de Setembro de 2008). O CRI foi acreditado pelo Ministério da Educação como uma área de Intervenção da APCE. No ano letivo 2014/2015, estamos a trabalhar em parceria com o Agrupamento de Escolas nº2 de Évora (Sede na Escola Secundária Gabriel Pereira que agora também agrega a Escola André de Resende), o Agrupamento de Escolas nº3 de Évora (Sede na Escola Severim de Faria que agora também agrega a Escola de Santa Clara) e o Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo (que agrega a EBI/ JI de Alcáçovas). O CRI 5 Destina-se a crianças e jovens, famílias, Agrupamentos de Escolas e Comunidade, promove uma escola para todos e visa uma inclusão efetiva das crianças e jovens. O CRI conta este ano com 2 Psicólogos (a tempo parcial), 2 Terapeutas da Fala (a tempo parcial), 2 Terapeutas Ocupacionais (a tempo parcial) e 1 Fisioterapeuta (a tempo parcial). No conjunto dos Agrupamentos de Escolas são apoiados 100 alunos.

O CRIS integra ainda a Formação Profissional para jovens com deficiência que conta com o apoio do POPH através do Fundo Social Europeu. A APCE intervém ao nível da prevenção, diagnóstico, reabilitação e integração de crianças e jovens com Paralisia Cerebral e outras doenças neurológicas. Sendo um dos seus níveis de intervenção a inclusão, parece-nos essencial trabalhar esta temática em diferentes níveis: familiar, escolar, social e profissional. Dada a idade e estatuto socioprofissional de alguns dos nossos jovens, a APCE procura estimular e apoiar a sua formação profissional, privilegiando uma componente teórica mas, essencialmente, prática. É neste contexto que surge a aposta na Formação Profissional, que além de ser um momento de formação especializado e adequado às características dos nossos jovens, traz outras vantagens, das quais se destaca a proximidade em relação ao mundo laboral real. No início da sua ação, e dada a idade dos jovens que acompanhávamos, a APCE, além da reabilitação, apostava na sua integração familiar e escolar. Hoje em dia, as suas necessidades alteraram-se, fazendo sentido apostar na sua integração profissional. Dadas as características motoras, cognitivas e funcionais destes jovens, parece-nos essencial apostar numa formação profissional o mais possível próxima do mundo laboral. A APCE apresenta candidaturas ao quadro comunitário de apoio, abrangendo jovens apoiados pela Associação no Centro de Reabilitação e Integração Social e jovens apoiados pelo Centro de Recursos para a Inclusão que por sua vez dá apoio a diversos agrupamentos de escolas do Distrito de Évora. Apresentamos estas candidaturas porque julgamos que o longo percurso que temos ao lado destes jovens justifica a continuidade deste apoio pré-profissional, beneficiando estes de uma estrutura sólida e de confiança, que a APCE para eles apresenta.

De salientar ainda o facto da APCE se constituir como um Centro Prescritor de Produtos de Apoio, através de uma equipa multidisciplinar que inclui profissionais do sector da saúde, através de acordo estabelecido com o Hospital do Espírito Santo de Évora.

.
 



Produzido em Joomla!. Designed by: Premium WordPress Theme  Valid XHTML and CSS.